Domingo, 16 de Junho de 2024 02:45
75 99168 1879
Educação Ensino Superior

Governo forma 89 especialistas para atuar na gestão de ambientes inovadores

As aulas foram ministradas na modalidade de ensino a distância (EAD), com 12 disciplinas relacionadas ao desenvolvimento de competências e habilid...

04/06/2024 14h57
Por: Redação Fonte: Secom Paraná
Foto: SETI
Foto: SETI

Com foco na qualificação de gestores para os ecossistemas de inovação do Paraná, 89 profissionais estão concluindo neste mês de junho um curso de especialização em Gestão de Ambientes Promotores de Inovação. A pós-graduação foi ofertada pela Universidade Estadual do Centro-Oeste (Unicentro), no âmbito do Programa de Residência Técnica (Restec) do Governo do Estado, coordenado pela Secretaria da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (Seti).

A turma contou com três grupos de participantes. Foram 21 residentes técnicos com desenvolvimento de atividades práticas em universidades e secretarias estaduais, selecionados entre profissionais recém-formados em administração, agronomia, arquitetura e urbanismo, ciências econômicas, direito, engenharia civil e outras áreas. O curso de pós-graduação também reuniu 20 servidores públicos estaduais e 48 profissionais de parques tecnológicos e de outros ambientes de inovação paranaenses.

As aulas foram ministradas na modalidade de ensino a distância (EAD), com 12 disciplinas relacionadas ao desenvolvimento de competências e habilidades para líderes de ambientes de inovação e novas práticas de gestão, entre outros temas ligados à cultura empreendedora. O conteúdo somou 360 horas, incluindo o trabalho de conclusão. Na semana passada, foram apresentados os projetos desenvolvidos pelos participantes do curso, que teve duração de dois anos.

Nesse período, os residentes atuaram em diferentes órgãos do Estado localizados em Curitiba e em 16 cidades do interior: Campo Mourão, no Centro-Oeste; Cascavel e Foz do Iguaçu, no Oeste; Cornélio Procópio e Londrina, no Norte; Guarapuava e Laranjeiras do Sul, no Centro-Sul; Maringá, Paranavaí e Umuarama, no Noroeste; Paranaguá, no Litoral; Pato Branco, no Sudoeste; Ponta Grossa e Tibagi, nos Campos Gerais; Toledo, no Oeste; e União da Vitória, no Sul do Paraná.

A professora Sandra Mara de Andrade, do curso de Administração da Unicentro, responsável pela coordenação do programa de Restec em Gestão de Ambientes Promotores de Inovação, destacou a importância dessa capacitação. “O curso ofereceu ferramentas e metodologias de liderança, de forma que os participantes puderam refletir sobre os impactos da inovação e a competitividade nos ecossistemas em que atuam”, afirma.

ECOSSISTEMAS– Os profissionais de ecossistemas de inovação matriculados no curso de especialização atuam em diferentes regiões do Paraná, como no Parque Tecnológico Itaipu (PTI) e no Parque de Agroinovação da Fundação para o Desenvolvimento Científico e Tecnológico (Fundetec), em Foz do Iguaçu e Cascavel, no Oeste do Estado.

Entre as instituições da Capital, participaram do curso profissionais ligados aos ambientes de inovação do Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas do Paraná (Sebrae/PR) e do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial do Paraná (Senai/PR), instituição ligada à Federação das Indústrias do Paraná (Fiep).

A presidente da Agência de Inovação e Desenvolvimento de Ponta Grossa, Tônia Mansani, apresentou um projeto relacionado à governança do ecossistema de inovação municipal. Ela ressalta a importância da pós-graduação para a carreira profissional. “Essa especialização foi muito importante para o meu desenvolvimento profissional, uma vez que os conteúdos práticos e atuais auxiliam na atuação e no posicionamento da nossa instituição, como órgão governamental”, afirma.

Com um projeto voltado para a gestão e operação do Parque de Agroinovação da Fundetec, o engenheiro de produção Rafael Amaral, que coordena os conselhos regionais da Fiep, reforça a qualidade do conteúdo ministrado. “A especialização disponibilizou um conteúdo muito relevante para quem trabalha na área da inovação, seja na gestão de ambientes de inovação ou na área de inovação das empresas”, pontua.

POLÍTICA– Os programas de Residência Técnica (Restec) são considerados política pública de Estado, com amparo na Lei nº 20.086/2019 . O objetivo das residências é proporcionar capacitação e aperfeiçoamento em temas voltados para a qualificação do setor público, por meio de atividades práticas desenvolvidas pelos residentes em órgãos do governo, incluindo as instituições de ensino superior.

Para o economista Juliano Dias, residente técnico na Universidade Estadual do Paraná (Unespar), em Campo Mourão, essa iniciativa de qualificação contribui para fortalecer a experiência profissional. “A principal importância dos programas de residência está na solução de demandas e desafios de um ambiente real de trabalho, com interação entre muitos profissionais do segmento da inovação”, avalia. No trabalho de conclusão, ele propôs estratégias para a implantação de um centro de inovação no câmpus da instituição de ensino superior.

Atualmente, o Estado conta com 1.393 residentes técnicos e 108 servidores matriculados nos cursos de especialização. São, ao todo, 11 programas em execução, nas áreas de ciências forenses, cultura, economia rural, engenharia e gestão ambiental, gestão pública, inovação e transformação digital, projetos e obras públicas, saúde pública e segurança pública.

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Anúncio
São Paulo, SP
Atualizado às 00h10
18°
Tempo limpo

Mín. 17° Máx. 27°

18° Sensação
1.03 km/h Vento
71% Umidade do ar
0% (0mm) Chance de chuva
Amanhã (17/06)

Mín. 17° Máx. 27°

Parcialmente nublado
Amanhã (18/06)

Mín. 17° Máx. 27°

Tempo limpo
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Ele1 - Criar site de notícias